1 de dez de 2010

Uberlândia e o Natal

Fachada da Escola Estadual de Uberlândia durante
apresentação do espetáculo Janelas Encantadas
Neste ano, a cidade foi presenteada com inúmeras maneiras de celebrar o Natal. Quase diariamente, o jornal Correio traz matérias sobre apresentações natalinas, sejam na forma de teatro, de música, de artes plásticas.
Hoje fui assistir ao espetáculo Janelas Encantadas, realizado há 8 anos por iniciativa de Rogério Tibery. Mais uma vez, um momento de beleza marcando o Natal da cidade. Foi uma apresentação bacana, embora inferior à do ano passado, que me levou às lágrimas diversas vezes. Este ano foi mais música. Ano passado foi mais magia do Natal.
Mas o que importa é a beleza do espetáculo e das pessoas envolvidas, que decoraram a Escola Estadual de Uberlândia, conhecida como Museu, e fizeram dela um cartão vivo, onde as vozes do coral encantam nossos corações. Homens, mulheres e crianças compartilharam o mesmo espaço em total harmonia, com segurança pelas ruas do centro normalmente desertas à noite.
O centro da cidade ficou bonito com a iluminação do Museu Municipal e do coreto, além da Oficina Cultural, todos na Praça Clarimundo Carneiro. A Escola Estadual também foi decorada com luzes, destacando-se na paisagem do centro, pelo qual passamos tantas vezes sem nos lembrar do que o Natal verdadeiramente significa.
As luzes devem servir para iluminar o caminho que nos guia até Jesus, como outrora a estrela guiou pastores e reis magos. Elas servem para que a gente reflita que Natal vai além do consumismo exagerado que domina nossos dias.
O espetáculo Janelas Encantadas, as luzes nos prédios antigos do centro da cidade, as apresentações do Coral da UFU, as peças teatrais e tantos outros eventos que marcam o Natal na cidade contribuem para que a gente viva o espírito natalino, tempo de solidariedade, gentileza e recomeços.

Nenhum comentário: