5 de dez de 2010

Música sacra pertinho de casa

Uma das coisas que me encanta é música de qualidade. Fui educada para gostar de arte. Meus pais levavam a gente desde pequena ao teatro e a concertos. Meu pai tinha uma coleção de LPs dos grandes clássicos da música mundial e isso despertou em mim um delicioso espírito metade artista, metade incapaz de tocar qualquer instrumento (não gosto muito dessa metade, mas tenho que conviver com ela).
Eis que hoje, em plena Uberlândia do século XXI, fui levada em uma viagem pela música sacra. Cheguei na porta do céu, ouvi anjos cantando, mas preferi voltar para a Terra, afinal, tenho muita coisa para fazer por aqui ainda.
A apresentação aconteceu na igreja São Paulo, no bairro Santa Mônica, que frequento aos domingos. O coral era formado por alunos do curso de música da Universidade Federal de Uberlândia, que apresentou-se como parte de um processo de conclusão da disciplina. Padre Júlio, responsável pela nossa paróquia, aceitou a proposta da professora para que a apresentação acontecesse após a missa. Os fiéis, sempre tão apressados, aguardaram um pouco mais e puderam apreciar um momento único, eu diria raro, nessa nossa vida tão acelerada da cidade.
Somos vizinhos do campus Santa Mônica e poucas vezes vemos a universidade se aproximar da população dessa maneira. Os muros da UFU são altos, mas a voz dos anjos foi capaz de transpor a barreira e chegar até a pequena igreja, que fica a poucos quarteirões.
As peças apresentadas pelo coral encantaram os católicos. A mim, remeteu-me a um tempo de compositores clássicos que viam na música sacra sua maneira de chegar a Deus, ou mesmo sua fonte de renda, uma vez que quem contratava suas peças é que queria a sublimação espiritual por meio da melodia. As peças sacras são de uma beleza ímpar. Existem missais completos compostos por mestres, bem como peças isoladas que tornaram-se populares, como "Jesus, alegria dos homens", de Johan Sebastian Bach.
Para iluminar a semana de quem ler este post, selecionei um trechinho dessa música interpretada ao violão pelo brilhante violonista brasileiro, Baden Powell. Clique aqui para assistir.
Meu domingo fechou-se com chave de ouro, ou melhor, com clave de sol.

3 comentários:

Beloní Cacique Braga disse...

Adriana

Amo a música, prinsipalmente aquela que nos aproxima de Deus. Na minha igreja Ramo Frutífero, o momento de louvor é mais que especial.
E quanto a proximidade da UFU e o coral achei ótima a proposta. "Jesus a alegria dos homens" é maravilhosa mesmo.
Boa reflexão para o início de semana.
Abraços carinhosos

Lovemma |  disse...

Retribuindo o vídeo de meu violonista predileto:
http://www.youtube.com/watch?v=I67Qmye5OYY

Pena que há pouca divulgação. :(

Diego Araújo disse...

Que maravilha! Pena que não fiquei sabendo.

Amo a música sacra, e é raro um evento desses na cidade.