5 de nov de 2011

Melodia nas palavras


Fonte: http://danielafigueiroevariasideias.blogspot.com/
Mais uma vez quero escrever sobre elas, minhas amantes da lida cotidiana: as palavras. Sempre me encantou a maneira como alguns poetas fazem amor com as palavras. Falam de amor com as palavras. Nos fazem amar com as palavras.
Chico Buarque é um desses poetas que combina as palavras de uma maneira que me faz ter uma pequena pontinha de inveja. Dia desses ouvi esses versos, de uma beleza ímpar:
"Se na bagunça do teu coração, meu sangue errou de veia e se perdeu".
Comecei a sorrir sozinha no carro, ouvi novamente a música e fiquei pensando em como uma simples combinação de palavras pode gerar sentimentos fortes, de emoção, alegria e até mesmo encantamento.
Dias depois fui assistir a um belíssimo show do Ney Matogrosso em Uberlândia. Uma performance perfeita. Em meio ao repertório, ele soltou os versos:
"A sua boca anda à míngua, da minha língua. A minha boca anda oca, da tua boca".

Sensualidade em forma de letra de canção. Combinação perfeita de palavras. Melodia nas letras, domínio de vocabulário raro nos dias de hoje, em que rimas pobres dominam canções populares.
Esse uso primoroso das palavras me leva para o universo da poesia, em especial para os versos de Fernando Pessoa, meu poeta favorito, que dizia:
"O meu olhar é nítido como um girassol".
Verso que me arrebatou na adolescência. Um olhar claro, transparente, pronto para enxergar as coisas como se fosse a primeira vez.
Ah... a beleza das palavras. Privilegiados aqueles que sorriem ao ouvir os versos de uma canção, que se transportam para outras dimensões ao ler o poema e se deixam levar para cenários mágicos do mundo da ficção.
Pudera eu viver sempre neste universo onde as palavras são usadas de forma harmônica, poética. Onde fôssemos sempre gentis com elas e no uso delas.
Palavras que me envolvem e encantam, poetas que tocam minha alma, sou grata por estarem presentes nesta noite.

Pesquisando na internet, encontrei uma bela versão da canção "Eu te amo", de Chico Buarque, na voz de Tom Jobim, para fazer disparar meu pobre coração...

Nenhum comentário: