1 de mar de 2011

Viver com sustentabilidade é legal

Caminhão que faz a coleta seletiva
Fonte: site da Prefeitura Municipal de Uberlândia
Já tem pouco mais de um mês a coleta seletiva no bairro Santa Mônica, onde moro. Estou achando o máximo, honestamente. Várias vezes já escrevi aqui sobre os postos de coleta do Extra e do Carrefour, ambos sempre sujos e desorganizados, com mais lixo inútil do que útil. Agora, semanalmente descarto o material reciclável sem sair de casa, colocando-o na minha lixeira.
Faço minha parte. Lavo tudo antes de descartar. Deixo secar e só depois coloco no cesto de lixo. Às terças, minha ajudante já coloca tudo em um saco e deixa lá fora. Normalmente a coleta é à tarde, mas a gente já deixa porque a musiquinha do caminhão engana.
Outra coisa que acho bacana é a participação da vizinhança. Todas as terças a gente percebe o movimento diferente. Os catadores, algumas vezes, passam antes do caminhão e tentam pegar o "filé", que são garrafas pet e latinhas de alumínio. Mas o número diminuiu muito.
Ensinei a Maria, que cuida de mim há anos, a lavar todas as embalagens antes de descartar. Ela, como muitas pessoas, pensam que basta separar o lixo reciclável do orgânico, mas não é só isso. No caso de caixas de leite ou suco, por exemplo, se a gente não lavar e tirar o excesso de água, o líquido pode apodrecer lá dentro, contaminar outras embalagens e até mesmo virar criadouro para moscas. Eu normalmente corto a parte de cima, lavo com água e sabão, enxugo e descarto. Faço o mesmo com latinhas, sacos plásticos, litros de amaciante, qboa, etc. O jornal eu mesma reaproveito, por causa dos cachorros. Atualmente, minha casa gera mais lixo aproveitável que orgânico. Evito também o desperdício, de maneira geral. Tudo o que pode ser reaproveitado em casa mesmo, é reaproveitado. Vidrinhos de geléia viram potes para temperos. Potes de plástico maiores viram potes para guardar restos de comida ou para colocar água para os cachorros. Alguns viram vasinhos para as plantas.
Se a prefeitura finalmente está fazendo a parte dela, coletando o lixo reciclável, a gente tem que fazer a nossa, ao separar o lixo de maneira adequada, ao evitar o desperdício, consumir menos, comer melhor, gastar menos água e energia. Cada pessoa pode ter uma postura sustentável. É fácil e gostoso. Pequenas mudanças de hábito, individuais, que poderão fazer uma grande diferença para quem virá depois da gente.

“Este post está participando do Concurso Cultural “Iniciativa Verde”, promovido pela Algar Telecom, detentora da marca CTBC. Acesse: www.ctbc.com.br/sustentavel e saiba mais”.

Nenhum comentário: