1 de mar de 2011

Olhai as aves do céu

Imagem do site Frases Ilustradas
www.frasesilustradas.wordpress.com
"Não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis . A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes? Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem em celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo: não trabalham nem fiam. Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão, no auge de sua glória não se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé? (...) Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias."
Evangelho de São Mateus, 6: 24-34

Desde pequena, quando minha mãe enfrentava dificuldades em garantir nosso sustento, lembro-me de ouví-la dizendo essas belas palavras, do Evangelho de São Mateus. Ele reproduz um dos sermões proferidos por Jesus. A lição principal é de que Deus, em sua enorme bondade, nos ama tanto que nada nos faltará. Infelizmente, a gente está deixando de acreditar nisso, porque desaprendeu a ver os sinais que ele envia. Estamos tão concentrados em nossas preocupações, de ganhar dinheiro, de conquistar status, de pagar contas, de encontrar um amor, de viver feliz para sempre, que nos esquecemos de nós mesmos.
Quando criança, as palavras de minha mãe soavam difíceis de entender. Hoje, ao ouvir o pároco da paróquia que frequento, entendi de maneira mais plena o que Jesus quis dizer. Precisamos ter mais fé. Em todos os sentidos. Fé na gente mesmo. Fé em quem nos cerca. Fé em nossa família. Fé em que tudo vai melhorar, porque os momentos ruins são passageiros.
E foi assim que Deus falou comigo neste domingo, por meio de seus anjos. Primeiro Padre Júlio, com sua linda e única maneira de explicar as sagradas escrituras. Quantas vezes ficamos imersos nas preocupações de amanhã e esquecemos de sorrir para quem está do nosso lado hoje? Quantas vezes deixamos de conhecer alguém, de amar, de gerar amor, porque estamos concentrados apenas em sobreviver amanhã. Hoje aquela pessoa especial pode se sentar ao seu lado e iniciar uma conversa, mas a gente está ocupado demais pensando em como crescer na carreira, em como juntar dinheiro para aquela viagem... Não vos preocupeis com o dia de amanhã, porque o dia de amanhã trará suas próprias preocupaçoes.
Depois, Deus mandou seus anjos para minha vida na forma de amigos. Um que precisa de cuidados, outra que precisa de companhia, outro que simplesmente faz bem estar junto. Mais tarde, um anjo surge na minha porta, com seus anjinhos, me chamando com alegria na rua, a alegria genuína dos bons encontros. Pouco depois, encontro um bebê anjo, lindo, adormecido, protegido pelos anjos pais, pessoas queridas que dividem algumas coisas comigo.
Mais passos, eis que encontro novamente Padre Júlio, saindo da terceira missa do dia. Agradeço a ele pelas belas palavras da manhã. Um anjo que vem e volta em minha vida, há tantos anos, e me ajuda a entender que se Deus ama as aves do céu e os lírios do campo, ama a mim com mais intensidade. E é nessa fé que aguardo o amanhã, com suas conquistas e dificuldades.
Em casa, meus anjos de quatro patas dormem tranquilamente. Sabem que são amados por mim. São amados por Deus, protegidos pelo São Francisco que cuida da minha entrada. Um exercício difícil não se preocupar com o dia de amanhã. Somos seres que estamos perdendo um pouco a alma. Viemos brincar de ser feliz neste mundo. Viemos para compartilhar nossas vidas, para aprender, para encantar a vida de outras pessoas. Não viemos para sofrer ou para ficar tristes. Mas muitas vezes nos esquecemos do que Ele nos ensinou. A igreja ajuda a lembrar.
Sou católica mas fiquei muitos anos sem ir à igreja. Agora, não saberia viver sem ela. É de onde tiro a força para lidar com as dificuldades. É onde agradeço. É onde falo com Deus e ouço sua palavra. E a palavra de hoje marcou meu coração na voz da minha mãe, mulher guerreira que batalhou muito para criar suas filhas praticamente sozinha, em meio a dificuldades, mas sempre com muita fé. Com ela aprendi a olhar as aves do céu e os lírios do campo e saber que todo sofrimento, por maior que seja, vai passar. Aprendi que Deus me ama e que nunca irá deixar que nada de mal me aconteça. Ele já salvou minha vida incontáveis vezes, literalmente.
Quando a gente acredita que Deus cuida de nossas vidas, as preocupações continuam lá, mas passam a ter seu tamanho real. Desaparece o monstro projetado pelas sombras de nossa solidão. Que domingo mais perfeito.

Nenhum comentário: