23 de jan de 2011

Calçadas são para pedestres?

Eventualmente, vejo um rapaz na cadeira de rodas que passa pela minha rua disputando espaço com carros, motos e bicicletas. Ele vai pela rua mesmo, sem nem tentar andar pelas calçadas. Isso não me surpreende. Ao caminhar pelo meu bairro, muitas vezes sou obrigada a andar pela rua para evitar obstáculos como árvores, lixeiras, mato crescendo, lixo.
Hoje, no final da tarde, resolvi passear pelas ruas do bairro com a intenção de fotografar algumas situações onde uma cadeira de rodas simplesmente não passa. Outras em que as pessoas foram sensatas ao colocar lixeiras e plantas. Vi um pouco de descaso, como árvores sem podar, que atravancam a passagem do pedestre, quanto mais daquele que precisa de cadeira de rodas para se locomover.
São imagens que sempre vejo, mas depois de observar o rapaz que passa pela minha rua, tentei ver com os olhos dele. Pensei na largura necessária para uma caderia de rodas, na altura em que árvores e lixeiras deveriam ficar para permitir sua locomoção. Desconheço a legislação a respeito de árvores, lixeiras e calçamento, mas penso que todos deveríamos mudar nossas atitudes.
Há algum tempo, cadeirantes eram praticamente "escondidos" por suas famílias. Hoje, trabalham, estudam, conquistaram mobilidade. Mas nossas cidades ainda não são pensadas para eles. Nós, como cidadãos, não cuidamos de nossas árvores, lixeiras e calçadas. A prefeitura provavelmente estabelece normas, mas encontrei árvores no meio exato de calçadas e lixeiras que ocupam mais da metade da passagem.
Precisamos tentar resolver isso juntos. Em minhas imagens, fotografei também alguns exemplos legais, de gente que planejou sua casa e sua lixeira pensando em não atrapalhar a calçada. Um outro ponto é que a Prefeitura me disse, via twitter, que os lixeiros só recolhem o lixo deixado nas lixeiras, o que faz com que elas se tornem cada vez mais comuns pelas ruas da cidade, mesmo que inadequadas.

ÁRVORES E PLANTAS

Essa calçada tem três palmeiras enormes. Estranhamente, possui duas rampas de acesso para cadeirantes. Ele até conseguiria subir na calçada, mas não passaria pela base das palmeiras, que são bastante grossas. Além disso, constantemente caem cascas da palmeira, que ficam dias e dias jogadas na calçada. O lixeiro não recolhe. O morador não recolhe. De que adiantam as rampas?





Nessa calçada, o desafio é passar pelo estreito espaço entre a árvore e as plantas, que até são bem cuidadas, mas uma pessoa não consegue passar ali caminhando. Imagine em uma cadeira de rodas? Impossível.

Essa me assustou mesmo! A árvore, em frente a um prédio, foi plantada exatamente no meio da calçada. Devem ter usado até uma fita métrica para calcular onde seria feito o buraco. Fiquei espantada quando vi! Uma cadeira de rodas não passa nem pela direita, nem pela esquerda.
Essa daqui eu tirei no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, há alguns meses. Dá para perceber a diferença? Calçadas largas, marcação para auxiliar deficientes visuais, padronização, árvores próximas ao meio fio e protegidas por borda. Será que não dava para tentarmos algo similar?



LIXEIRAS


O problema aqui é a largura da lixeira. Quando a gente passa a pé, mal cabe uma pessoa, mas ficamos bem acima do nível do lixo. Pelo menos um adulto. Na cadeira de rodas, o cadeirante iria passar com a cabeça bem próxima ao lixo, uma vez que a lixeira é bastante larga. Crianças também. Eca!





Essa é bem parecida com a anterior. Se um cadeirante tiver que passar por aqui, até tem espaço na calçada, mas ele passará bem perto do lixo. Pertence a um prédio e estava cheia, apesar do dia do lixeiro ter sido ontem!

Esse é outro problema dessas lixeiras nas calçadas, os moradores não respeitam os dias do caminhão da limpeza pública. Além de conviver com os obstáculos na calçada, temos também que conviver com a sujeira. Imagina para uma cadeira de rodas passar aqui? Passo com frequência por essa e está sempre assim...







Olha que bacana este exemplo? O muro foi construído de modo a deixar o espaço para a lixeira ficar embutida, sem atrapalhar quem passa pela calçada. Muito legal!









Nesse outro, o morador combinou árvore e lixeira. Ela é alta o suficiente para que um cadeirante possa passar sem ficar no mesmo nível do lixo. A árvore crescerá direcionada. Um exemplo de quem pensa em suas necessidades e na dos outros. Esteticamente nem ficou tão legal, mas a cidadania vem em primeiro lugar.




Nenhum comentário: