1 de out de 2010

A beleza está nos olhos de quem vê

Chuva! Como a chuva é boa quando chega. Como a gente tem vontade de ficar embaixo dela, sentindo a brisa fresca. Eu estava no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, quando começou a chover. Havia meses não sentia cheiro de chuva, molhado de chuva, gosto de chuva. Sem pensar, entrei debaixo dela e deixei cair, como se não estivesse em um congresso, no meio de gente séria e compenetrada. Tudo o que eu queria era curtir a chuva.

Enquanto estava lá, choveu aqui também. Chuva que deixou meu jardim alegre. As flores deram as caras, novas folhas criaram vida, plantinhas que andavam tristes agora se erguem altivas. Chuva que alimenta a terra e faz com que meu pequeno jardim ganhe vida nova.
Mas chuva que também traz problemas, casas destelhadas, queda de energia, trânsito complicado, quintais sujos, roupas que não secam.
Ainda assim, continuo curtindo a chuva que não quer cessar. Que ela molhe o meu amor. Que ela molhe a alma endurecida de algumas pessoas. Que ela molhe a semente com vontade de germinar. Que ela molhe a falta de ética de alguns dos nossos políticos. Que ela molhe a desesperança.
Lá fora, o cheirinho gostoso de terra molhada me faz lembrar que estou em Uberlândia, uma cidade que adoro, onde escolhi viver e amar. Uma cidade onde a chuva traz alegria e tristeza, progresso e paralisia, frutos e perdas.
Tudo tem sempre duas faces. Mais até. Depende dos olhos de quem vê. Hoje recebi de um novo amigo o link para um vídeo. Um homem, ao ver pássaros pousados nos fios de energia, viu mais que passarinhos pousados no fio. Ele viu música. E transformou a visão de uma foto em uma bela melodia. O vídeo encantou meu dia. A beleza sempre me comove. Sempre existirão pessoas que verão música nos passarinhos pousados no fio. Outras verão apenas passarinhos. Outras verão apenas o fio. Nosso olhar é tão sensível quanto nosso coração. Ficou curioso e quer assistir? Clique aqui.
Assim é com a chuva. Alguns vêem música em seu despencar. Outros, que perdem tudo em tragédias provocadas pelo excesso dela, vêem dor. Outros vêem beleza quando as poças viram arco-iris. A beleza está nos olhos de quem vê.

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá Adriana S.:

Muito interessante seu blog!
Aliás, o descobri pela tal imagem acima - de uma 'gota caindo'; linda mesmo!
Gostaria de saber se me autorizas a usar SÓ esta foto, pois faço alguns trabalhos artesanais: e imagino que dariam boas obras!
Mais uma vez, parabéns pelo site. Mostras ser uma pessoa calma/de bem com a vida: e é isso mesmo que temos que ser...

Abraços,
Rodrigo O Rosa (Porto Alegre)

http://rodrigo-arte.blogspot.com/
roh_artes@yahoo.com.br