1 de set de 2010

Iniciativa simples, mas bem legal

Hoje fui ao supermercado Carrefour, de Uberlândia, e tive uma grata surpresa. Ao ver que eu embalava minhas compras em sacolas retornáveis, a moça do caixa me disse que eu poderia passar na área de atendimento ao cliente e preencher um cupom que daria direito ao sorteio de um jantar. De brincadeira, perguntei se era retroativo, uma vez que todos os fins de semana sigo o mesmo ritual de levar minhas compras para casa nas minhas ecobags.
Foi a primeira vez, em mais de três anos que evito sacolas plásticas, que vi esse tipo de iniciativa no Carrefour. Como sou jornalista e curiosa, quis saber mais a respeito. A moça me explicou que a iniciativa aconteceu porque o supermercado está se preparando para o momento em que as sacolas serão proibidas. Ela disse que eles estavam oferecendo caixas de papel para quem não tinha sacolas retornáveis. Falou também que no Atacadão, que pertence ao Carrefour, sacolas plásticas não são mais usadas.
Ao chegar na área de atendimento ao cliente, a moça pediu para eu preencher o cupom, um pedacinho de papel xerocado, bem diferente das mega campanhas e sorteios que o supermercado faz quanto a intenção é mercadológica (já teve até raspadinha com prêmio instantâneo). Percebi que essa deve ter sido uma ação da loja, embora saiba que a rede tem se preocupado em tornar suas lojas mais ecológicas, em todo o país. Fui informada então de que a ação seria feita apenas nesse fim de semana, talvez como uma forma de testar a aceitação do consumidor. Quando eu estava preenchendo o cupom, vi que o estímulo funcionou em parte. Vi pessoas saindo com seus produtos em caixas e pessoas saindo com sacolas.
Outra coisa que achei interessante foi que tivemos que informar o nome da atendente que nos incentivou a evitar sacolas plásticas. Talvez o Carrefour queira medir uma ação de treinamento ou quem sabe recompensar aquelas que conseguiram convencer mais clientes. Tomara que seja isso.
Sou uma pessoa otimista e acredito que pessoas e empresas podem mudar seu comportamento. Quando comecei a ir ao Carrefour com minhas sacolas retornáveis, me olhavam com desconfiança. Um dia fui obrigada a colocá-las em um saco plástico lacrado para poder entrar no supermercado.Fiquei indignada, reclamei, mas me obrigaram do mesmo jeito. Até hoje tenho medo do moço me obrigar a fazer isso de novo, entro com minhas sacolas disfarçadas de bolsa. Tem cabimento?
Mas penso que o Carrefour de Uberlândia pode querer iniciar uma mudança. Para eles, os consumidores não têm nomes ou rostos, são apenas tickets no caixa, mas essa pequena ação de comunicação e incentivo, mesmo que tenha sido tão simples, contribui para mudar ligeiramente minha impressão sobre a frieza da loja e de seus gestores.
Apenas para constar, embora tenha muitas críticas, o Carrefour fica perto de casa e encontro tudo que preciso lá. Por isso continuo meu ritual semanal neste estabelecimento. Torço para que um dia eles invistam em relacionamento com seus clientes frequentes, coisa tão fácil de fazer em tempos de tecnologia.

Nenhum comentário: